Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná
telefone:
(41) 3224-9163

Segundo a física, aparelhos de plástico tendem a quebrar menos

Pode parecer mentira, mas Newton provou isso com a sua lei sobre movimento

Você – assim como eu – pode ter uma grande preferência por aparelhos com acabamento premium, de vidro, policarbonato entre outros, que superam o que costumamos chamar de plástico barato no Galaxy S III. O que você provavelmente não sabe é que os aparelhos de plástico tendem a não deixar a tela quebrar tão facilmente como outros com uma pegada mais dura. Newton pode explicar isso.

O Android Analyse publicou algo sobre isso há algumas semanas e depois de achar intrigante, comecei a pesquisar mais sobre o assunto. É claro que os smartphones com um visual mais robusto são mais bonitos e confortáveis de usar, mas a maioria costuma quebrar mais fácil do que um que usa plástico.

A física explica isso pela primeira lei de Newton – aquela que fala sobre movimento. Não sou nenhum físico ou algo assim, portanto não vou utilizar palavras difíceis e estranhas. O que acontece é que, os dispositivos com um acabamento mais forte tendem a ter um impacto maior quando caem no chão – e toda essa força é conduzida para a parte mais fraca do aparelho – que normalmente é a tela, o que – para quem não tem muita sorte – pode causar um vidro estilhaçado e muita dor de cabeça para consertar.

Já nos aparelhos de plástico as coisas são diferentes: quando ele cai no chão, o plástico é flexível o suficiente para espalhar a energia do impacto e não mandar tudo para a tela, não deixando quebrar tão facilmente. É importante ressaltar também que, quando smartphones com capa de plástico caem, a energia do impacto pode fazer com que a capa saia do smartphone (o que também é uma forma de aliviar o impacto para a tela).

É claro que não podemos dizer que o Galaxy S III nunca quebra, muito pelo contrário. Mas ele e outros aparelhos com esse acabamento de plástico tendem a quebrar menos do que outros mais duros, como o Xperia Z – que é mais resistente por ter vidro temperado, mas pode quebrar em um impacto no canto do aparelho, e o Nexus 4, que precisa de um bumper para absorver a maior parte do impacto e não ser estilhaçado na primeira queda.

Portanto, se você gosta de aparelhos premium, tome bastante cuidado com eles e, antes de comprar um, veja se ele realmente é duro na queda, ou melhor, leve. Mas e aí, como foram as experiências de queda do seu aparelho?

Fonte: Conteúdo Nerd

 

Localização

Edifício New York Building
Rua João Negrão, 731 – terceiro andar, conjunto 301

Centro, Curitiba – Paraná.

CEP: 80010-200

(41) 3224-9163