Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná
telefone:
(41) 3224-9163

Plástico: garantia de competitividade no agronegócio

Desde os primórdios da colonização, o agronegócio é um dos pilares da economia brasileira. Essa afirmativa continua sendo verdadeira, o que pode ser evidenciado pela análise dos dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) que apontam que o setor foi responsável por aproximadamente 23% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro nos últimos dez anos.

Porém, muitas são as oportunidades que podem potencializar o crescimento do agronegócio. Ainda há muito que se fazer para resolução dos problemas estruturais, para redução nos níveis de perdas e consequente aumento de produtividade, o que pode nos colocar em posição ainda melhor frente aos concorrentes externos.

O uso de novas tecnologias é a única alternativa que pode fazer com que o agronegócio brasileiro assuma posição de destaque em escala mundial.

São inúmeros os exemplos de uso dos plástico associado a novas tecnologias de produção: a utilização de filmes agrícolas que evitam a proliferação de pragas e reduzem perdas por variáveis climáticas; a cobertura plástica que protege o solo – técnica conhecida como mulching – e que contribui para minimizar a aplicação de agroquímicos, inibir o crescimento de ervas daninhas, prevenir a erosão, diminuir a perda de adubo e impedir o contato de frutos e folhas com o solo; e técnicas pouco conhecidas no Brasil, como o slab para a cultura do tomate. Essas soluções trazem vantagens que são traduzidas em menor custo de manejo, maior produtividade e qualidade dos produtos e, consequentemente, maior rentabilidade para o produtor.

Outro exemplo de utilização de plástico na agricultura que tem sido bastante comentado, hoje em dia, devido ao deficit de armazenagem de grãos, é o silo bolsa. Trata-se de grandes bolsas de polietileno que podem armazenar cerca de 200 toneladas de grãos. É uma solução barata que permite ao produtor estocar o grão dentro de sua propriedade, garantindo-lhe flexibilidade para comercializar a safra no momento mais adequado (melhores preços para o produto e menor custo de frete). O Brasil tem dois produtores de silo bolsa, sendo que um deles, a Pacifil, está investindo R$ 10 milhões em nova linha para dobrar a capacidade de produção.

Portanto, para garantir a competitividade do agronegócio no Brasil, faz-se necessária a introdução de outras tecnologias no setor. Neste sentido, a utilização de plástico, nas suas mais diversas aplicações, pode ser grande aliado do produtor como forma de aumentar sua rentabilidade e gerar riqueza para o Brasil.

Ana Paiva é especialista de desenvolvimento de mercado da Braskem.

Fonte: Diário do Grande ABC

 

Localização

Edifício New York Building
Rua João Negrão, 731 – terceiro andar, conjunto 301

Centro, Curitiba – Paraná.

CEP: 80010-200

(41) 3224-9163