Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná
telefone:
(41) 3224-9163

O desafio do pós-consumo

O DESAFIO DO PÓS-CONSUMO

O grande desafio no setor do plástico está no pós-consumo. Mas para que o plástico possa ter o devido tratamento e seu reaproveitamento consolidado, uma conscientização ampla da sociedade necessita ser instituída por todos.

A solução, de acordo com a Abiplast, é o incremento de uma ação integrada que envolve a indústria, governo e consumidores, indo além de questões técnicas, permitindo ainda uma revisão profunda de comportamentos.

A responsabilidade compartilhada, algo novo na sociedade brasileira, é o pilar da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), aprovada em 2010, e que busca regulamentar e alavancar ações que engajem todos os elos da cadeia de valor para o tema da reciclagem.

O resíduo pós-consumo – muitas vezes chamado de Resíduo Sólido Urbano (RSU) – pode ser analisado conforme sua composição média. Essa caracterização é importante para o desenvolvimento da gestão desses resíduos e vai influenciar alternativas de tratamento, bem como sua logística reversa.

A composição entre resíduos orgânicos e secos (metais, papel, plástico e vidro) é reflexo daquilo que a sociedade consome: quanto mais resíduos secos gerados pela população, mais produtos industrializados ela consome.

Quase a metade do lixo gerado no país tem destinação inadequada

42% do lixo gerado no Brasil, que você coloca para fora de casa todas as semanas, têm destinação inadequada, indo parar em lixões, rios, ruas e depósitos não controlados, se considerarmos que o tratamento em aterros sanitários controlados consiste em técnica de destinação adequada. De acordo com o Ipea (2012) 90% dos municípios têm coleta de lixo, mas menos de 15% a fazem de forma seletiva.

A reciclagem de embalagens PET, é uma que vem ganhando força, passando de 35% em 2002 para 58,9% dez anos depois de acordo com o IBGE.

Localização

Edifício New York Building
Rua João Negrão, 731 – terceiro andar, conjunto 301

Centro, Curitiba – Paraná.

CEP: 80010-200

(41) 3224-9163