Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná
telefone:
(41) 3224-9163

Indústria de tubos de aço deve incrementar cadeia químico-plástico alagoana

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Keylle Lima, reuniu-se, nesta quarta-feira (20), com representantes da empresa Brastubo, para esclarecer pontos da legislação de concessão de incentivos creditícios e locacionais oferecidas pelo Governo de Alagoas. O fabricante de tubos de aço-carbono estuda propostas do benefício para a instalação de sua nova unidade fabril que, se for aprovada, deve ocupar uma área em torno de 100 mil m² no Polo Multifabril Industrial José Aprígio Vilela, localizado em Marechal Deodoro.

Há 57 anos no mercado, a empresa, que segundo o seu diretor da divisão tubos de aço, Luiz Antonio Paiva, é 100% nacional, quer expandir mercado e visualiza o Nordeste como uma região favorável. Com uma oferta de sistemas completos de tubulações, desde a produção de peças e conexões especiais até revestimento anticorrosivo, o diretor da Brastubo define o interesse na região pelo desenvolvimento da Cadeia da Química e do Plástico nos últimos anos, principalmente em Alagoas.

“O trabalho gradativo que o Governo de Alagoas conseguiu fazer pela indústria do Estado surpreende bastante. O que eu percebo aqui, comparado a outras localidades, é que o crescimento é gradativo e consciente, isso é necessário para um setor bem estruturado. Outro ponto relevante para nós é encontrar um local que nos ofereça mão de obra qualificada com certa facilidade e já fomos informados que aqui existe um Núcleo de Tecnologia do Plástico (NTPlás)”, revela Antonio.

Em razão da fase de estudos atual, o projeto do pleiteio de incentivos ainda não foi elaborado, isso quer dizer que dados específicos como a quantidade de investimentos, geração de empregos e volume de produção ainda não foram determinados pela empresa. Especula-se, de acordo com o tamanho da área requerida, que o investimento fique na ordem de R$ 25 milhões, podendo chegar a R$ 30 milhões. Outra consideração gera em torno da quantidade de empregos que um empreendimento desse porte poderia gerar em Alagoas. Baseado na experiência de mercado, uma indústria do tamanho que a Brastubo visualiza para a nova unidade absorveria cerca de 250 pessoas diretamente.

Depois de salientar todos os pontos do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin), Keylle Lima destacou a importância do setor químico-plástico para o Estado e garantiu o comprometimento do Governo na sua manutenção.

“Desde o início das políticas públicas voltadas para o desenvolvimento massivo da indústria de Alagoas, em 2007, nós catalogamos 15 unidades fabris que se instalaram no Estado, exclusivamente baseados na Cadeia da Química e do Plástico. Uma das mais importantes é a ampliação da Braskem, que figura como a maior produtora de PVC das Américas. Sem dúvida, nós contamos com toda a estrutura possível para manejar esse segmento e fazemos o que está ao nosso alcance para que ela evolua cada vez mais, buscando sempre a sinergia do setor público com o setor privado”, enfatiza Keylle.

No período da tarde, uma equipe da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), acompanhou o empresário em algumas visitas. A primeira delas demonstrou a disposição de lotes no Polo Multifabril Industrial José Aprígio Vilela, provável local de instalação da Brastubo. Logo depois, Antonio conheceu as dependência do Ntplás, resultado do investimento da parceria entre Governo do Estado, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Alagoas (Senai/Al), que hoje é referência nacional em capacitação de mão de obra qualificada no setor.

Fonte: Agência Alagoas

 

Localização

Edifício New York Building
Rua João Negrão, 731 – terceiro andar, conjunto 301

Centro, Curitiba – Paraná.

CEP: 80010-200

(41) 3224-9163